Disputa por água pode levar a colapso na fruticultura irrigada do Vale


Uma longa matéria publicada pelo Portal NE-10, no último final de semana, destacou mais uma vez a fruticultura irrigada no Vale do São Francisco. Deveria ser um ponto positivo para a região, uma vez que o setor vive um bom momento devido à alta do dólar. Mas não é.
Infelizmente o principal foco do assunto é a ameaça de faltar água no maior perímetro irrigado do Vale, o Senador Nilo Coelho. E tudo por uma disputa pelo bem mais precioso do planeta.
 A Cemig – empresa mineira que administra a Barragem de Três Marias (MG) – faz questão de reter 100 metros cúbicos por segundo. Ao “segurar” este volume no Sudeste, a Cemig impede que a Chesf o receba no Lago de Sobradinho (BA), no São Francisco. Por conta disso, não só o agronegócio da região é colocado em risco, como as populações de Afrânio e Dormentes (ambas no Sertão do São Francisco), que dependem da água do perímetro Senador Nilo Coelho para beber.
Se o atual nível do Lago de Sobradinho, que está atualmente em 5,73% de sua capacidade, não receber chuvas suficientes para reverter esse cenário, ou a Cemig não ceder, é muito provável que o perímetro de Petrolina pare as atividades na primeira semana de dezembro. Os tão alardeados flutuantes, que estão sendo instalados no leito do Velho Chico, só deverão evitar questões como essas a partir do ano que vem. Resumo desta ópera: se não houver bom senso ou mobilização política (ou as duas coisas) para evitar o pior, todo mundo verá o que ninguém esperar ver.
Informações/Carlos Britto
Compartilhar no Google Plus

Postado por André Luiz

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.