Presidente da Facape pede apoio de deputados contra redução de bolsas do Proupe


A redistribuição de bolsas do Programa Universidade para Todos de Pernambuco (Proupe) foi a pauta principal de um encontro realizado esta semana no Recife. 
A reunião contou com a presença de representantes da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco (Sectec); do presidente da Facape (Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina) e vice-presidente da Assiespe (Associação das Instituições de Ensino Superior), Rinaldo Remígio; de gestores das demais autarquias; do presidente da Assiespe, Licínio Lustosa, além de representantes da classe estudantil e do vice-líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Lucas Ramos.
Em pauta, todos discutiram os ajustes necessários para a manutenção do programa que hoje beneficia 10,8 mil alunos em todo o Estado. O Governo de Pernambuco quer reduzir o número de bolsas ofertadas justificando contingenciamento de despesas devido à crise econômica. De acordo com o professor Remígio, um Grupo de Trabalho (GT) foi criado na tentativa de discutir a proposta.
“Todos os programas do governo estão sendo afetados, inclusive o Proupe, que pode ser reduzido. Ao tomarmos conhecimento dessa proposta, a Assiespe e a Sectec criaram um grupo de trabalho no sentido de conscientizar, sensibilizar o governo em manter o programa que garante o acesso de milhares de estudantes ao Ensino Superior”, explicou o presidente da Facape.
A comissão, que é formada por gestores das autarquias e membros da Assiespe, luta pela permanência das 12 mil bolsas. “Até o ano passado, foram oferecidas 12 mil bolsas. Este ano houve uma redução de mais de 1000 bolsas. A Assiespe, junto aos gestores das instituições, está pleiteando ao governo que seja mantida essa quantidade de 12 mil”, ressaltou.
Alepe mobilizada
Após a reunião, o presidente da Facape foi convidado pelo deputado Lucas Ramos para uma visita à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Na oportunidade, Rinaldo Remígio conversou com alguns parlamentares sobre a proposta.
“Com a intervenção de Lucas, conversei com cerca de oito deputados da base do governo e pedi para que todos também se mobilizem nessa luta a favor do Proupe. O governo precisa reconhecer que as autarquias são peças fundamentais na interiorização do Ensino Superior e no acesso à graduação. Nós não podemos ficar sem o Proupe e a população também precisa do programa”, disse.
Por mês, são repassados quase R$ 1,8 milhão para as instituições de ensino, no entanto o valor permanece atrasado. Segundo o professor Remígio, a Sectec assumiu o compromisso de regularizar os repasses até o fim do ano. (Fotos: assessoria do deputado Lucas Ramos).
Monyk Arcanjo/Ascom Facape 
Compartilhar no Google Plus

Postado por André Luiz

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.