SemiáridoShow terá seminário acadêmico sobre agrobiodiversidade


O evento, a ser realizado nos dias 22 e 23 de outubro, das 8h às 17h, vai debater estratégias de apoio às iniciativas comunitárias e governamentais para conservação e uso das sementes crioulas e dos recursos animais nativos e adaptados por parte da agricultura familiar camponesa. O objetivo é fortalecer as ações de resgate desses materiais com vistas à ampliação da segurança e soberania alimentar e nutricional das famílias nas áreas rurais do Nordeste.
O seminário está organizado em quatro painéis: marco legal sobre agrobiodiversidade, políticas públicas, pesquisa participativa e conservação e uso de recursos genéticos animais. A programação vem sendo elaborada desde o ano passado e reúne colaborações de pesquisadores/as, professores/as, técnicos/as e agricultores/as, vinculados a órgãos públicos, universidades e entidades da sociedade civil.
Segundo Paola Cortez, pesquisadora da Embrapa Semiárido que integra a comissão organizadora, ‘‘o seminário fortalece o debate nacional sobre o tema e traz discussões e novidades para o contexto da região semiárida que já conta com inúmeras iniciativas de uso e conservação das sementes por parte dos próprios agricultores’’.
Outro debate importante, afirma, irá definir a integração entre ensino, pesquisa, extensão rural e agricultores/as por meio de ações coordenadas e do trabalho em rede. “Estes segmentos atuando em conjunto são importantes para encontrar soluções cooperativas e legais para evitar que materiais genéticos em mãos dos agricultores se percam por causa de fenômenos naturais como a seca ou pela introdução de sementes e raças pouco adaptadas ao ambiente da região”, explica.
Para ela, a diversidade técnica e social dos palestrantes do seminário acadêmico vai proporcionar uma “rica e diferenciada discussão” sobre o tema e os desafios que os/as agricultores/as terão de enfrentar para produzir sem a dependência de insumos externos como a necessidade de aplicação de agrotóxicos nas culturas.
Após cada painel, o programa do seminário prevê a realização de debates pelo público convidado a participar: agricultores/as familiares, povos e comunidades tradicionais (indígenas e quilombolas), agentes de assistência técnica, pesquisadores/as, professores/as, estudantes, gestores/as públicos e representantes de instituições governamentais e de organizações da sociedade civil.
Além disso, vão tomar parte em trabalhos de grupo onde deverão definir estratégias e construir diretrizes para uma agenda de trabalho integrada em agrobiodiversidade para o Nordeste”, esclarece a pesquisadora.
Outra novidade incluída na programação do seminário vai ser a realização da Primeira Feira da Agrobiodiversidade do Nordeste onde agricultores/as irão expor e, ao mesmo tempo, partilhar sementes crioulas entre si. Também está previsto o lançamento do E- book “Lavouras Transgênicas – Riscos e incertezas – mais de 750 estudos desprezados pelos órgãos reguladores de OGMs” por parte do Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural do Ministério do Desenvolvimento Agrário (NEAD/MDA).
O Seminário Acadêmico Agrobiodiversidade do Nordeste é realizado pelo Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (Irpaa), o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), a Rede Territorial de Agroecologia Sertão do São Francisco e a Embrapa Semiárido. O evento tem o apoio do Banco do Nordeste, do Ministério de Desenvolvimento Agrário e do Ministério de Desenvolvimento Social.
Serviço:
Seminário Acadêmico Agrobiodiversidade do Nordeste
Quando: 22 e 23 de outubro

I Feira da Agrobiodiversidade do Nordeste
Quando: 21 de outubro
Onde: Embrapa Produtos e Mercados, BR428, KM 148, Petrolina – PE
Compartilhar no Google Plus

Postado por André Luiz

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.