Vila da Economia Solidária mostra diversidade da agricultura familiar no Semiárido Show‏


O colorido, o aroma, os sabores e toda a sabedoria no modo de fazer as ‘coisas do sertão’ despertam os sentidos de quem chega à Vila da Economia Solidária. O espaço, criado dentro do Semiárido Show, tem como objetivo fortalecer a ideia de um novo modo de produção baseado no trabalho sustentável e coletivo, promovendo assim o comércio justo e solidário através do consumo dos produtos da agricultura familiar.
A Vila da Economia Solidária está localizada na área de visitação da Feira, reunindo mais de 70 empreendimentos representados através de associações ou cooperativas de vários estados que compõem o Semiárido brasileiro, entre eles: Bahia, Pernambuco, Alagoas e Piauí. Os empreendimentos vão desde a comercialização de alimentos in natura até os alimentos beneficiados, a exemplo dos sequilhos de mandioca, sachês de mel, iogurtes, doces, geleias, entre outros. O artesanato também está representado de diversas formas, através de roupas, acessórios e objetos de decoração.
A diversidade da Vila da Economia Solidária não está apenas nos produtos. Agricultores/as familiares, povos tradicionais de Fundo de Pasto, quilombolas e indígenas também contribuem para este cenário da diversidade cultural do Semiárido. Damásio de Jesus, da Aldeia Kiriri, no município de Banzaê - BA, conta que aprendeu a fazer arco pra caçar com seu pai. Com o passar dos anos, ele e outros jovens da aldeia passaram a comercializar de modo individual. Posteriormente, organizaram-se e há cinco anos passaram a produzir e comercializar em grupo. Esta é a primeira vez que o grupo indígena participa de evento como este e ele avalia positivamente esta oportunidade. “Tudo isso é muito importante porque estou mostrando os produtos, o importante é mostrar nossa cultura e o que realmente a gente é”, afirmou Damásio.
Através da riqueza do sertão, demonstrada na Vila, a Economia Solidária consegue firmar-se dentro de uma lógica de mercado diferenciada, fazendo com que os/as agricultores/as familiares tornem-se protagonistas na autogestão de seus empreendimentos. Gizeli Oliveira, colaboradora do Irpaa, destaca a peculiaridade do que é produzido pela agricultura familiar e todos esses grupos solidários. “São produtos produzidos de forma diferenciada dos convencionais que tem aí disponíveis nos grandes supermercados. O foco maior desses produtos é que a família está trabalhando na produção dele, dentro de sua comunidade”.
A colaboradora do Irpaa destacou ainda as possibilidades de geração de renda que o espaço proporciona aos agricultores/as. “Além da venda que os empreendimentos fazem aqui dentro da Vila, tem a divulgação para pessoas que posteriormente vão comprar esses produtos em grande quantidade, é uma possibilidade de futuros negócios a partir da Feira”, concluiu Gizeli.
A Vila da Economia Solidária é aberta ao público e acontece dentro da 6ª edição da Feira Semiáridoshow 2015. O evento é uma realização da Embrapa em parceria com o Irpaa. A Feira teve início na última terça-feira e segue até esta sexta-feira 23 de outubro, às 17 horas, na Embrapa Produtos e Mercados, BR 428, KM 148, Petrolina – PE.
Compartilhar no Google Plus

Postado por André Luiz

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.