Corte no Bolsa Família levaria 1 milhão de baianos de volta à pobreza extrema


O secretário de Renda de Cidadania do Ministério do Desenvolvimento Social, Helmut Schwarzer, estima que 1 milhão de baianos voltariam à pobreza extrema caso aconteçam cortes no orçamento do Bolsa Família, como propõe do deputado federal Ricardo Barros (PP-PR). Relator-geral do Orçamento de 2016, o parlamentar quer tirar R$ 10 bilhões do programa social no ano que vem. "Um corte como esse, no caso da Bahia, por exemplo, é um milhão de pessoas que voltam para a pobreza extrema. 

Significa pessoas que já não têm mais renda para comprar a comida. É um milhão de baianos que voltariam a passar fome", constatou Schwarzer em entrevista ao jornal Correio. Segundo o governo federal, 23 milhões de pessoas - o equivalente a 11,35% da população do país - deixariam de ser beneficiadas e 250,7 mil crianças e adolescentes deixariam as escolas no ano que vem. 

O Bolsa Família atualmente atende 47,8 milhões de pessoas e perderia mais beneficiários no estado de São Paulo, onde 2,9 milhões deveriam ser desligados. Minas Gerais e Bahia aparecem na sequência como os estados mais prejudicados. "Num momento como este, os beneficiários precisam de políticas que sejam um colchão, que amorteçam o impacto social e não que aprofundem as dificuldades", afirmou Schwarzer, que também é o responsável por administrar o programa, em entrevista ao Estadão. Os números levantados pelo Planalto foram enviados para Ricardo Barros como forma de pressionar o deputado a não seguir adiante com a proposta de corte.

Informações/BN
Compartilhar no Google Plus

Postado por André Luiz

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.