Vereador rebate afirmações de gestor acerca da crise hídrica em Sobradinho


É inegável que o país atravessa um momento de crise, com destaque para a crise política, econômica e hídrica. Esta última ganhou espaço do debate nacional após a “seca” na região Sudeste e hoje o Nordeste também se preocupa devido a estiagem que se prolonga e a situação do Rio São Francisco.

As cidades situadas às margens do Lago de Sobradinho, hoje com menos de 5% de sua capacidade, já começam a sofrer diversas consequências, inclusive no abastecimento humano. Porém, do ponto de vista técnico e ambiental, o problema é decorrente da má gestão da água em toda sua Bacia. 

O município de Sobradinho é um dos que vem enfrentando problemas com relação à irrigação e ao abastecimento humano. Contudo, no que se refere a água para consumo humano não era para vivenciar este tipo de situação, afirma o vereador Adilson Ribeiro (PT). O município possui duas estações de captação de água, uma acima da barragem (no Canal da Batateira) e outra nas imediações do balneário Chico Periquito, abaixo da barragem. Esta última foi desativada na gestão do ex-prefeito Luiz Berti. 

Mesmo com o nível do Lago abaixo da média, se esta estação localizada abaixo da barragem não tivesse desativada não teria problema na captação de água. Quanto a água para produção agrícola, as famílias hoje que possuem propriedades às margens do canal estão sofrendo devido também a falta de compromisso e irresponsabilidade do ex-gestor Luiz Berti, pois o projeto previa a construção de 15 km de canal e só foi construído 6 km. Segundo apuração do Ministério Público Federal (MPF), o município recebeu cerca de 17 milhões de reais e, mesmo com 10 termos aditivos, a obra completa nunca foi entregue às três mil famílias que seriam beneficiadas.

“O atual gestor, filho de Luiz Berti, tem se manifestado na mídia local atribuindo esta situação pela qual o município passa apenas à crise hídrica, quando na verdade acontece uma falta de gestão de algumas gestões anteriores e da gestão atual que prometeu e pouco ou quase nada tem feito pelo povo sobradinhense”, diz o vereador. Quanto ao rio, “precisamos urgentemente de uma verdadeira revitalização, mas cada um tem que fazer a sua parte, o que não é o caso da gestão atual”, observa Adilson. Ele destaca que o prefeito diz está fazendo saneamento básico, mas na verdade trata-se apenas de colocação de canos, pois diversas irregularidades são constatadas, a exemplo da ausência de profissionais capacitados para execução da obra, materiais adequados e lagoas de tratamento, “o que é muito grave, pois a prefeitura irá lançar o esgoto no rio sem nenhum tratamento”, denuncia o petista. 

Para Adilson, é preciso alinhar a teoria com a prática, não bastando apenas o gestor reivindicar recursos federais se em nível local não está assumindo a responsabilidade enquanto poder público. O município já arrecada mensalmente cerca de 36 mil reais oriundos da compensação hídrica (Chesf) e do Fundo Especial do Petróleo, recurso este que, na opinião do vereador, deveria ser investido em estruturas hídricas. “Prefeito, o povo já está cansado de promessas e discursos vazios”, finaliza. 

Ascom Adilson Ribeiro
Compartilhar no Google Plus

Postado por André Luiz

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.