Agricultores da Borda do Lago de Sobradinho discutem problemas acerca do uso de agroquímicos


Um encontro que reuniu agricultores, representantes de órgãos públicos, prefeitos, deputados e sociedade civil, ontem (12), no auditório da  6ª SR Codevasf, em Juazeiro, debateu o uso de agroquímicos na Borda do Lago de Sobradinho (BA). O evento foi promovido pelo Consórcio Sustentável do Território do São Francisco (Constesf).

A principal pauta discutida foi a proibição de usar os defensivos para o cultivo de produtos na área de vazante do Lago (a área que fica exposta com a baixa vazão). a ação vem sendo praticada por agricultores devido à escassez de água. Diante das notificações, as famílias que dependem da agricultura clamaram por alternativas para que não deixem de plantar e, consequentemente, percam a sua fonte de renda.

O presidente do Constesf e prefeito de Sobradinho, Luiz Vicente Berti, abriu o debate salientando que os agricultores estão reivindicando uma condição de sobrevivência, o que permeia uma questão ambiental que não pode ser desmerecida. “A nossa grande proposição é que, em conjunto com autoridades políticas e os órgãos aqui presentes e dividindo responsabilidades, a gente possa permitir que todo o povo da Borda do Lago possa ter uma produção sustentável, ideal, uma produção em que os trabalhadores possam proteger o meio ambiente e ao mesmo tempo proteger os seus filhos e filhar que dependem do trabalho deles para sobreviverem“, disse.

Em sua fala, a representante dos agricultores ressaltou a necessidade de uma solução para os agricultores de maneira emergencial. “Estamos com um problema social e econômico. Os agricultores estão com medo de ficar sem trabalho. O que temos que fazer é achar uma solução rápida, precisamos muito de canais de aproximação, mas enquanto isso, precisamos sobreviver. Nós, trabalhadores do campo estamos sem saber o que fazer“, declarou.

Um das propostas surgidas do encontro foi a elaboração de um documento, através do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema) e das associações de agricultores da Borda do Lago de Sobradinho, para orientar sobre o que pode e o que não pode no cultivo em áreas de vazante do lago. Outra proposta levantada foi a realização de capacitações para orientar os agricultores a plantarem de forma correta, utilizando materiais adequados. A partir de solicitações realizadas pelos agricultores e políticos, a Codevasf se comprometeu em formar uma equipe para analisar a possibilidade de construção de canais de aproximação, que irá viabilizar o plantio em áreas permitidas
Compartilhar no Google Plus

Postado por André Luiz

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.