Campanha de combate ao zika tem como foco agricultores familiares da Bahia


Os agricultores familiares baianos passaram a contar com um reforço no combate ao Aedes aegypti. Nesta terça-feira (01), a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) realizou uma videoconferência, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), para todo o estado com o intuito de atingir, em torno de mil agentes, que serão os multiplicadores da SDR e da Secretaria de Saúde (Sesab), na campanha contra o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

O evento integra o plano de ação, lançado pelo Governo do Estado, por meio da SDR e da Secretaria de Saúde (Sesab), no último dia 23, que envolve os trabalhadores rurais baianos na guerra contra o mosquito.

De acordo com titular da SDR, Jerônimo Rodrigues, essa agenda é um alerta para a importância de lutar em conjunto contra um mosquito que é tão maléfico para o país. “O governador Rui Costa determinou que entrássemos nessa guerra, que é uma missão dirigida pela Sesab, mas que diversas secretarias também têm a obrigação de fazer sua parte na mobilização”.

Rodrigues afirmou que a SDR já deu inicio as ações. “Já começamos a distribuição de material informativo aos nossos Serviços Territoriais de Apoio à Agricultura Familiar (Setaf) e entidades parceiras para que sejam distribuídos para os produtores. Essa videoconferência é para que possamos informar, orientar e capacitar os técnicos para que eles possam repassar orientações com maior embasamento”.

Segundo o diretor presidente da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (Wilson Dias), após o lançamento da campanha e atendendo a solicitação do governo, a CAR tomou a incumbência de tratar das ações que ela já tem feito aliada ao combate ao mosquito. “Na próxima sexta-feira (4), chamamos todas as instituições que temos contrato para a implantação de cisternas, barreiros e aguadas, e estaremos com 100 técnicos dessas instituições, para começar a fazer o peixamento das cisternas e barreiros que a CAR já implantou nos últimos anos”.

Wilson disse ainda que cerca de 1.400 outros técnicos estarão em campo fazendo cadastramento, implantação das cisternas, construção dos barreiros. “Queremos chegar com a ação a 100 mil cisternas e 200 mil barreiros e aguadas em todo o interior do estado. Para as cisternas de 16 mil litros, vamos colocar dois ou três alevinos pequenos adequadas para comer possíveis larvas, em parceria com a Bahia Pesca, que já está fazendo a reprodução em escala desses peixes. Já para as aguadas e barreiros serão outros espécies que colocaremos em torno de 500 a mil alevinos. É um esforço gigantesco e precisamos de todos os parceiros para chegar em 200 mil propriedades na Bahia”.

A diretora de Vigilância Epidemiológica (Divep), Maria Aparecida Figueiredo, fez uma apresentação sobre o ciclo de vida do mosquito, como ele se desenvolve e o seu mecanismo. “A parceria da Sesab com a SDR tem uma força grandiosa, pois vai facilitar mobilização junto à população que vive na zona rural. Precisamos levar essas informações a todos os cantos e difundir esse conhecimento para que possamos evitar a proliferação do mosquito”.

A videoconferência também contou com a presença do chefe de gabinete da SDR, Edson Valadares, do Superintendente de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), Ivan Fontes, do Coordenador de Pesquisa, Inovação e Extensão Tecnológica (Cepex), Orlando Pereira, e de representantes da Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf) e Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura no Estado da Bahia.

Karoline Meira
Compartilhar no Google Plus

Postado por André Luiz

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.