Nova ação da Codevasf fortalece piscicultura familiar no Norte baiano


A piscicultura praticada por produtores que vivem em comunidades localizadas no entorno do lago artificial da hidrelétrica de Sobradinho, município situado na região norte da Bahia, está sendo fortalecida pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

Por meio da 6ª superintendência regional, sediada em Juazeiro, a Associação dos Produtores de Peixes de Sobradinho (APPS) acaba de ser melhor estruturada com insumos e equipamentos necessários para o desenvolvimento da atividade, uma das vocações produtivas naquela região. Foram mais de 18 mil quilos de ração para peixes, 2.881 m² de tela para uso em tanques-rede, 402 tubos de aço e 74 barras chatas para confecção dos viveiros.

O recurso que viabilizou a ação é oriundo do Orçamento Geral da União, destinado à Codevasf por emenda parlamentar direcionada àquela região para atender a demanda crescente da atividade, que tem transformado Sobradinho num polo de produção piscícola e destacado o município por sua viabilidade econômica nesta área.

A Associação dos Produtores de Peixes de Sobradinho (APPS) registra hoje cerca de 90 associados e contabiliza uma produção semestral de aproximadamente 15 mil quilos de peixe. A comercialização de peixes in natura é feita diretamente ou através do Terminal Pesqueiro de Sobradinho, onde os peixes são eviscerados. Segundo estimativas feitas por técnicos do terminal pesqueiro de Sobradinho, mantido pela Bahia Pesca (empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura do Estado), em 2016 foram beneficiadas cerca de 1.216 toneladas de peixes, número 16% maior que em 2015.

Aumento da renda familiar

Cerca de 600 famílias desenvolvem a atividade da piscicultura no lago artificial. Elas contaram com investimentos da Codevasf, até agora, de mais de R$ 1,25 milhão. As ações de incentivo e fortalecimento da piscicultura promovem a inclusão produtiva e reforçam a renda de famílias dos municípios de Sobradinho, Casa Nova, Sento-Sé e Curaçá.

São 11 associações e 14 produtores familiares individuais atendidos pela Codevasf, inclusive por meio de capacitações e orientações sobre a produção ambientalmente sustentável. Paralelamente aos investimentos no fortalecimento da piscicultura familiar e artesanal, a Codevasf promove a reposição da fauna aquática do lago de Sobradinho por meio da introdução de peixes juvenis com tamanhos entre sete e dez centímetros, e de espécies como o curimatã, piau, pacamã e até o surubim, espécie ameaçada de extinção. 
Compartilhar no Google Plus

Postado por André Luiz

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.