Datafolha: Lula lidera corrida pela Presidência em primeira pesquisa após condenação


condenação por corrupção e lavagem de dinheiro em segunda instância pelo TRF-4, no último dia 24, não parece ter sido suficiente para convencer o eleitorado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a abandoná-lo na corrida eleitoral. Pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira pelo jornal Folha de S.Paulo mostra o petista à frente em todos os cenários em que seu nome aparece, com até 37% das intenções de voto.
Na sondagem em que Lula disputaria o primeiro turno com Jair Bolsonaro (PSC), Marina Silva (Rede), Luciano Huck(sem partido), Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes(PDT), o petista aparece com 34% da preferência do eleitorado; o deputado, com 16%; a ex-senadora, com 8%; e os outros três ficam empatados, com 6% cada um. Os demais candidatos sondados somam 8%; os votos brancos ou nulos, 14% e 2% não souberam ou não quiseram responder.
A pesquisa, realizado na segunda (29) e na terça-feira (30), também mostra que Lula venceria as disputas de segundo turno: contra Geraldo Alckmin, por 49% a 30%; contra Marina Silva, por 47% a 32%, contra Jair Bolsonaro, por 49% a 32%. Na última sondagem realizada pelo Datafolha, nos dias 29 e 30 de novembro do ano passado, Lula venceria Bolsonaro no segundo turno por 51% a 33%.

Sem Lula

O ex-presidente foi lançado pré-candidato pelo PT mesmo após a manutenção de sua condenação pelos desembargadores do TRF-4 pelo escândalo do triplex no Guarujá, com aumento da pena, de 9 anos e 6 meses (sentença do juiz Sergio Moro) para 12 anos e um mês de prisão. Ele pode se tornar inelegível, mas ainda passará por julgamento no TSE em setembro.
Diante desse cenário, o Datafolha realizou sondagens em que o petista não aparece. A saída de Lula impulsionaria principalmente Marina e Ciro Gomes. Na comparação de cenários com e sem a participação do ex-presidente, Marina passa de 8% para 13%, enquanto Ciro cresce de 6% para 10%. Outros candidatos também crescem, mas com menos intensidade: tanto Alckmin quanto Huck sobem de 6% para 8%. Nesse cenário, Bolsonaro aparece em primeiro lugar, com 18%.
Apesar do favoritismo, Bolsonaro parou de crescer. Ele oscilou negativamente em todos os quadros apresentados na pesquisa, em comparação com o levantamento de novembro.

Compartilhar no Google Plus

Postado por George Silva

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.