Cidadão prova divergência de informação da Sec. de Saúde de Sobradinho veiculada em respeitado Blog da região


O cidadão Alexandre Nunes Lima, servidor público e morador de SobradinhoBA, que vem travando uma batalha denunciativa contra os desmandos e arbitrariedades da gestão do município, dessa vez, buscou e conseguiu através de resposta oficial do Ministério da Saúde, comprovar que a Secretária de Saúde da Prefeitura Municipal de SobradinhoBA, a Sra. Maysa Sanjuan, mãe do atual prefeito, Luiz Vicente Berti Torres Sanjuan, veiculou no Blog do Geraldo Jose, respeitado meio de comunicação da região norte do estado da Bahia, informação divergente do que está contida no órgão federal de saúde, acerca da cobertura vacinal contra poliomielite (paralisia infantil), colocando em cheque os motivos da divergente informação alardeada pela citada secretária e novamente a gestão em geral.

Foi publicando na sua rede social, em comunidades de facebook da cidade e em grupos de whatsapp que já viralisou, todo o texto explicativo e esclarecedor acerca do assunto, conforme abaixo, encaminhado para esse Portal de Noticias para a devida veiculação. 

Texto explicativo sobre o assunto

*SEGUNDO MINISTÉRIO DA SAÚDE, SOBRADINHO-BA ESTAR ENTRE AS 312 CIDADES DO BRASIL COM BAIXA COBERTURA VACINAL DA PÓLIO* .

No dia 11/07 do corrente, ao acessar o blog 
Geraldo Jose, deparei-me com a seguinte publicação:

"SOBRADINHO: "O MUNICÍPIO NÃO SE ENCONTRA EM RISCO IMINENTE DA ENTRADA DO PÓLIOVÍRUS", GARANTE SECRETÁRIA DE SAÚDE"

Perceba-se que da referida matéria se extrai a informação pura e simples de que o Município de Sobradinho consta da lista dos que estão abaixo de 50% com cobertura vacinal contra poliomielite (ou paralisia infantil), isto é fato.
Como também é fato que as informações prestadas pela excelentíssima senhora secretária de saúde são no mínimo contraditórias para não taxa-las de inverídicas senão vejamos:
a) Afirmar que "o município não se encontra em situação de risco iminente da entrada do Póliovírus" soa como dizer uma mentira e repeti-lá por inúmeras vezes até que soe como uma verdade, isso por que a própria secretária chega a afirmar o que houve foi "uma falha de registro no sistema Datasus/SI-PNI, Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização".
*Ora, uma "falha de registro"? Em que circunstância haveria se dado essa falha? Quem a cometeu a ponto de provocar a inclusão do município em lista nacional de deficiências vacinais?*
b) Alega ainda a secretária que - De acordo com os registros encontrados no setor de Vigilância Epidemiológica local foi constatada a realização da vacinação no ano de 2017, embora os dados não tenham sido registrados no sistema.
*Ora, embora existentes os registros de vacinações, estes não foram registrados no sistema, de quem foi a ordem para que não se fizesse os registros? A quem competia a efetivação dos registros? É assim que a saúde do município está sendo magistralmente conduzida?*
c) Afirma ainda: - A ausência da comprovação no sistema (SI-PNI) se deu por conta da demora na implantação do Sistema de Informação nas salas de vacina para o funcionamento do SI-PNI e ainda pela insuficiência de capacitação da equipe em lidar com os instrumentos de controle, além de falha nos métodos de monitoramento, acompanhamento e controle local.
*Caramba, se na saúde se encontra tamanho descaso, não é o que se vê nos gastos em outros setores menos importantes, afinal a demora na implantação do Sistema não serve de desculpa pois é matéria de ordem administrativa operacional onde todos os meios devem ser implementados para solucionar os entraves; agora a alegação de que a insuficiência de capacitação de equipe é sobretudo uma vergonha para a administração já que durante todo esse período sempre alardearam pela competência e qualidade dos diversos setores, ao que parece esqueceram da saúde, pobre saúde; e o que dizer das falhas nos métodos de monitoramento e ainda o que dizer da insuficiência de informações pessoais nos cartões de vacina, necessárias para alimentar o SI-PNI, fica no ar a pergunta que não quer calar: "Afinal quem é que coordena, orienta e define as diretrizes de trabalhos na saúde"? Com a resposta a senhora secretária (mãe do prefeito).*
A bem da verdade somos obrigados neste momento a divergir e denunciar a tentativa de os erros dessa administração utilizando-se infundadas informações, vejamos o que foi dito pela secretária:
"Assim sendo, verifica-se que a cobertura da Vacinação contra a Poliomielite em Sobradinho - Bahia, não condiz com os dados constantes do Sistema Nacional.
*...já que demostramos ao Ministério da Saúde que houve uma falha de registro no sistema.*
Os motivos apresentados justificam o registro abaixo do efitivamente realizados..."

Agora, vejamos o que é a verdade dos fatos:
E-mail encaminhado ao Ministério da Saúde.
De: Alexandro Nunes Lima.
Enviado em: quarta-feira, 11 de Julho de 2018 às 15:39
Boa tarde Doutora Carla Rodrigues.
O Ministério da Saúde divulgou informações de que 15% dos municípios da Bahia e 20% dos municípios brasileiros, estão com cobertura vacinal abaixo de 50% para a Poliomielite. Sessenta e três cidades baianas foram citadas, entre elas Sobradinho-BA, (39,90%).
A preocupação dos habitantes de Sobradinho-BA, é que a secretária de saúde do município Sra. Maysa Sanjuan, hoje 11/07/2018, fez uma reportagem para o blog do Geraldo José da cidade de Juazeiro-BA, dizendo que: O MUNICIPIO DE SOBRADINHO-BA, NÃO SE ENCONTRA EM RISCO IMINENTE DA ENTRADA DO PÓLIOVÍRUS.
A secretária de saúde de Sobradinho-BA, por ser mãe do prefeito municipal, não sabemos em quem acreditar, se no Ministério da Saúde ou na secretária de saúde municipal Sra. Maysa Sanjuan.
Gostaría por gentileza esclarecer nossas dúvidas.
Agradeço a compreensão.
RESPOSTA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE.
Carla Magda S. Domingues.
Ontem, 16:11
Prezado Alexandro,
O dado apresentado pelo o Ministério da Saúde é o que consta na base nacional do Programa Nacional de Imunizações. Estes dados são gerados pelo próprio município e não pelo o Ministério da Saúde.
O município, encontrando discrepâncias na informação divulgada, tem que informar ao Ministério da Saúde para que providências possam ser tomadas.
Pode ser que houve problemas operacionais, como a falta de digitação dos registros de vacinação e, apesar da população estar devidamente vacinada, estas vacinas não foram registradas nos sistemas de informação ou ainda houve problema na transmissão do dado município para o banco nacional.
Estamos aguardando manifestação do município para esclarecer o motivo desta discrepância, caso ela exista, mas até o presente momento não recebemos nenhum esclarecimento.
Atenciosamente,
Carla Domingues
Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações.
Prestemos atenção no trecho final da mensagem.
" Estamos aguardando manifestação do município para esclarecer o motivo desta discrepância, caso ela exista, *mas até o presente momento não recebemos nenhum esclarecimento".*
Ou seja, o que de verdade existe é a tentativa de justificar o injustificável e ainda cair no descrédito haja vista a tentativa pífia de se enganar o povo de Sobradinho escamoteando inverdades como se verdadeiras fossem.

"A FORÇA DO NOVO É A ENERGIA DO POVO"
Resta saber, até quando???????
Alexandro Nunes Lima.
Compartilhar no Google Plus

Postado por George Silva

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.