Eletricitários paralisarão atividades em todo o país nessa terça-feira (17)

Trabalhadores e trabalhadoras do Sistema Eletrobras estão em mobilização para paralisar suas atividades nesta terça-feira, 17 de julho, em defesa do fortalecimento do setor elétrico estatal e contra a tentativa de privatização das distribuidoras de energia. Além de exigir a saída imediata do presidente Wilson Pinto, pela sua péssima gestão e, principalmente, pelo fato de trabalhar para desmoralizar a categoria e a holding, bem como, pelo desmonte interno, venda de ativos e tentativa de vender a Eletrobras, declara a diretoria de Energia da CNU/FNU.
Por todo o país os eletricitários aprovaram a paralisação em assembleias. A diretora de Energia da CNU/FNU e dirigente do STIU-DF, Fabiola Antezana, reforçou a necessidade da categoria permanecer mobilizada na luta contra a entrega do patrimônio público.
“A luta e mobilização dos trabalhadores da Eletrobras foi o que motivou a retirada do Projeto de pauta. As distribuidoras estão na linha de frente agora, não podemos recuar”, destacou a dirigente.
PLR
Dirigentes sindicais e a categoria eletricitária foram surpreendidos nesta semana com a veiculação de matérias que apontam a possibilidade dos trabalhadores da Eletrobras serem obrigados a devolver quase R$ 75 milhões recebidos como participação em lucros e resultados (PLR), segundo a Controladoria-Geral da União (CGU).
Fabiola Antezana, informou que o relatório da Controladoria está sendo analisado pela assessoria jurídica da entidade. Ela destacou ainda, que a PLR dos anos 2012 e 2013 foi distribuída à categoria seguindo todas as diretrizes do termo de pactuação que trata do tema e assinado com mediação do TST. “O pagamento da PLR seguiu todos os tramites legais, recebemos a Participação por conta dos indicadores operacionais”, disse.
Antezana esclareceu ainda que o pagamento da PLR, exercício de 2017, pode ser inviabilizado. O presidente da Eletrobras, Wilson Pinto, determinou que não seja efetuada a distribuição da Participação até que resolva a questão apontada pela CGU.
A paralisação nacional desta terça-feira (17 de julho) tem como base, também, pressionar a direção da empresa para garantir o pagamento da PLR.

Fonte: FNU
Compartilhar no Google Plus

Postado por George Silva

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.