Mulheres de Casa Nova recebem certificado da oficina de designer de sobrancelhas


A Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) de Casa Nova entregou, durante solenidade na noite de quinta-feira, dia 26, certificou quarenta casa-novenses usuárias do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família - PAIF, que participaram do Projeto Mulheres Preciosas. A iniciativa pioneira proporcionou a realização de uma oficina de três meses de designer de sobrancelhas, direcionado a moradoras de áreas carentes do município.

O projeto, desenvolvido no âmbito do Centro de Referência de Assistência Social - CRAS visa, de acordo com a secretária Maria Regina, dar suporte, de forma continuada, às famílias em situações de vulnerabilidades sociais. “Uma das maneiras de materializar isso é criar condições, sobretudo às mulheres, para o desenvolvimento de habilidades que permitam gerar emprego e renda, como essa oficina que concluímos hoje, aqui”, afirmou Maria Regina.

Além da titular da SMDS, Maria Regina, participaram da solenidade a primeira-dama do município, Itamara Torres, que representou o prefeito Wilker Torres, a secretária de educação, Rosicle Oliveira, a Diretora da Proteção Social  Básica e Especial Josivânia Lima, Coordenações dos Serviços Sociassistenciais e toda Equipe do Sistema Único de Assistência Social-  SUAS, familiares das usuárias assistidas pela oficina também se fizeram presente nessa noite de celebração.

Integrante do grupo, Andreza Afonso, de 20, moradora do bairro Papelão, conta que já trabalhava como manicure, mas agora já expandiu o leque de serviços e tem até propostas de salões de beleza da cidade. “Me ajudou muito a aprimorar minha técnica. Eu já fazia sobrancelhas, mas não me sentia segura. Agora, já tenho até convites de dois salões da cidade para trabalhar”, conta a jovem.

A assistente social do CRAS, Renata Alcântara, uma das proponentes da oficina junto com o psicólogo Misael Nascimento, conta que o objetivo do projeto partiu da necessidade de trabalhar com as usuárias do PAIF que encontravam-se fragilizadas, com baixa autoestima e em outras situações diversas, como vulnerabilidade socioeconômica, desemprego, depressão, conflitos familiares entre outras. “O Governo municipal tem sido sensível às questões sociais e assim contribui com o protagonismo dessas mulheres. E não vamos parar por aqui, já que estamos planejando outras oficinas profissionalizantes”, finaliza a assistente social.


  
Compartilhar no Google Plus

Postado por George Silva

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.