Jovens Comunicadores debatem cidadania durante oficina

Jovens Comunicadores debatem cidadania durante oficina
“Cidadania é a participação do cidadão na história da sua comunidade… nós jovens somos a continuação da história. Essa é a nossa importância, dar continuidade a história da nossa região, do Semiárido, principalmente, a cultura de Fundo de Pasto”. O depoimento é do jovem comunicador Alyfi da Silva, da comunidade de Caldeirão da Serra, interior de Uauá – BA, que durantes os dias 24 e 25 de setembro, participou da oficina de Cidadania, que aconteceu no Centro Paroquial da cidade de Uauá.
Essa formação faz parte do projeto Jovens Comunicadores, que é desenvolvido pelo Pró-Semiárido, projeto do Governo do Estado da Bahia, executado pela Secretaria de Desenvolvimento Rural – SDR, através da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional – CAR. Em Uauá, o projeto conta com a parceria do Irpaa no acompanhamento dos jovens das comunidades de Santana, Pedra Grande e Caldeirãozinho.
Durante os dois dias, as/os jovens estiveram imersos no debate da cidadania e tratando temas geradores como: contexto social e político do país, modo de produção, desigualdade social, cultura, protagonismo da juventude, entre outros, com o objetivo de despertar na juventude a importância do pertencimento à sua comunidade. “Quando você traz esse tema da cidadania, você tenta um resgate da autoestima, do respeito pela sua história, suas raízes, a busca pela valorização do seu local de origem, de perceber o quanto é danoso, na maioria das vezes, o processo do êxodo rural”, explica a cientista política e educadora, Cláudia Machado, responsável por ministrar a oficina.
Dialogando com a fala de Cláudia, Alyfi complementa: “O projeto, hoje, ampliou nossos conhecimentos. A gente tinha aquela ideia que o êxodo era a nossa salvação, que ir para as cidades grandes, que os polos industriais era nossa salvação, mas não. Na nossa região a gente tem muitas riquezas, que é a Caatinga, os frutos da Caatinga… nós podemos viver da nossa cultura, do que a terra nos proporciona”, ressalta o jovem.
Roda de conversas, vídeos, trabalho em grupo foram as metodologias usadas para trabalhar a concepção do que é cidadania. Após essa discussão, a jovem Cristiane da Silva, da comunidade de Pedra Grande, relata que cidadania deixou de ser algo distante: “eu não tinha muito conhecimento sobre cidadania, essa oficina trouxe muito conhecimento … compreendi que cidadania é ter o direito de se expressar, saber respeitar o próximo, ter união”, declara Silva. A jovem destaca o debate sobre política como momento esclarecedor, “nem sempre temos oportunidade de falar sobre política. Foi muito bom”, afirma Cristiane.
Cláudia defende que “precisamos trazer para esses jovens o olhar de que política é vida, nós humanos somos seres políticos. Nós discutimos política nas nossas relações familiares, nos nossos acordos...o tempo todo nós estamos fazendo política, na religião, na escola, em todos os espaços. É preciso desmistificar a política, mostrar a política positiva”
Jovens Comunicadores
O projeto é executado em 32 municípios do Semiárido baiano, e tem como proposta, até o ano de 2019, realizar mais de 40 oficinas com as/os jovens desses territórios e ao final construir uma Rede de Comunicação Popular. A vivência dessas formações têm estimulado o fortalecimento da juventude do campo e a produção de conteúdos sobre as comunidades rurais onde vivem, tendo como pauta as diversas temáticas relacionadas à Convivência com o Semiárido, como o acesso à água e à terra, agroecologia, resgates cultural e questões de gênero.
Texto e Foto: Comunicação
Compartilhar no Google Plus

Postado por George Silva

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.