Sobradinho inaugura primeira feira agroecológica do município


Sobradinho inaugura primeira feira agroecológica do municípioFeiras agroecológicas e/ou orgânicas tem ganhado cada vez mais espaço no Vale do São Francisco e o último dia 03 foi um marco para a população de Sobradinho – BA. O município inaugurou sua primeira feira agroecológica, que visa beneficiar a população com uma alimentação mais saudável e gerar renda para os/as produtores/as.
A agroecologia requer práticas voltadas para uma agricultura baseada em cultivos de alimentos sem o uso de agrotóxicos, respeitando também a terra e demais elementos da natureza, além de valorizar o comércio justo. Essa concepção contribuiu para que comunidades assessoradas pelo Projeto Pró-Semiárido desenvolvessem a iniciativa da feira agroecológica em Sobradinho, com o apoio da prefeitura municipal. Também incentivaram a criação da feira professores/as e estudantes de agroecologia e pecuária do Escola Estadual Chico Mendes, realizando pesquisas na comunidade.
Para Geovani Silva Oliveira, estudante de agroecologia e agricultora na Horta Sempre Verde, em Sobradinho, a conquista da feira para os moradores e moradoras de Sobradinho é muito importante, uma vez que fortalece a organização social na comunidade, a agricultura familiar e proporciona melhor qualidade de vida, mediante uma alimentação adequada e saudável. Ela acredita na importância da feira para proporcionar conhecimento e uma alimentação saudável. “Muitas pessoas ainda não conheciam a forma de cultivo agroecológico, então assim a gente vem cuidando do meio ambiente, levando conhecimento e também levando uma alimentação saudável para todos os munícipes da cidade”, disse a estudante.
Um dos apoiadores e organizadores Feira foi o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), que na luta pela reforma agrária também pratica a agricultura familiar. O professor André Maia, que é militante do MST, afirma que é necessário uma união do movimento com a comunidade. “A feira é uma oportunidade de aproximação com a sociedade (...) e para nós é uma oportunidade que a gente tem de mostrar aquilo que a gente tem de melhor, que são as nossos produções, livres de produtos químicos, livres de agrotóxicos, disponíveis para sociedade vir visitar e adquirir a um preço acessível e o que é melhor ainda, saúde”, concluiu André.
Para a produtora Maria Jucicrene de Azevedo, da Associação Terra Nova, a feira só veio para acrescentar benefícios aos produtores/as e as mercadorias têm saído de forma significante. “Essa feira é uma feira que veio mesmo para ajudar os produtores que querem produzir orgânicos, para dar aquela força para que a gente continue, o pessoal está procurando muito as nossas mercadorias, gostei muito”, conta Jucicrene. A produtora ainda fez uma avaliação positiva da colaboração do Pró-Semiárido na construção do espaço: “Somos assessorado pelo Irpaa, o pessoal do Irpaa é de muita valia também e estamos gostando muito”.
A colaboradora do Irpaa, Aline Nunes, afirma que a feira foi bem recebida pela comunidade e que a iniciativa deveria ter sido proposta antes. “Foi uma feira que foi muito bem aceita pelos sobradinhenses, a gente escutava muito das pessoas que é um processo que já devia estar acontecendo’, observa Aline. Ela ainda garantiu que a feira será realizada todos os sábados pela manhã e que a variedade de produtos é grande e vai ajudar a população de Sobradinho a levar saúde para casa. “Está sendo comercializado desde frutas, hortaliças, então a gente tem uma diversidade boa de produtos, eu acho que é uma oportunidade bacana da gente tá valorizando o que está sendo produzido no município e levando saúde para nossa casa”, contou.
As comunidades que são assessoradas pelo Irpaa desde 2016, através do Projeto Pró-Semiárido são: Tatauí, Assentamento Terra Nossa, Assentamento Fonte de Vida e Assentamento Vale da Conquista. Segundo Aline, devido ao trabalho desenvolvido pelo Irpaa nestas comunidades, a produção aumentou de forma significativa por isso se viu a necessidade de comercializar na própria comunidade.
O Pró-Semiárido conta com recursos do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola – FIDA, executado em 32 municípios da Bahia, através da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional - CAR, que integra a Secretaria de Desenvolvimento Rural da Bahia – SDR.
Texto: Comunicação Irpaa
Colaboração: Aline Nunes - colaboradora Irpaa
Compartilhar no Google Plus

Postado por George Silva

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.