Codevasf realiza seminário sobre aquicultura com participantes de 15 municípios do Território de Irecê (BA)


A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) realizou nesta quarta-feira (27) o 1º Seminário de Aquicultura do Território de Irecê. Foram cerca de 140 participantes de 15 municípios da região, que faz parte do Médio São Francisco baiano, área de atuação da 2ª Superintendência Regional da Companhia, sediada em Bom Jesus da Lapa.

"O objetivo do evento foi atender as mais variadas demandas por informação e conhecimento acerca da atividade aquícola, e contribuir com o incremento da produtividade e da competitividade dos empreendimentos, promovendo o avanço da aquicultura no estado", disse Roberta Almeida, analista da Codevasf no Escritório de Apoio Técnico de Irecê.

Além de ter sido uma das organizadoras do evento, Roberta Almeida realizou a palestra sobre a produção de camarão marinho em águas interiores. "A criação de camarão em águas interiores, que são águas de poço, de rio, de reservatórios, entre outras, é muito interessante para a região de Irecê, que possui um número muito grande de poços utilizados para irrigação e que podem ser viabilizados e otimizados para aumentar a renda do produtor com esse tipo de criação", afirmou.

"O camarão tem a capacidade de se adaptar, buscando os sais que precisa para sobreviver, o que torna possível essa criação. Basta fazer uma análise para ver se água é própria e tem os parâmetros mínimos necessários para a criação desses animais", complementou a analista da Codevasf.

A analista Isabel Denis, da Unidade de Desenvolvimento Territorial da Codevasf em Bom Jesus da Lapa, foi outra organizadora do evento. "Vale a pena reforçar a importância que cada participante tem para o sucesso do seminário e da aquicultura na região. Para isso, é importante que eles tenham ampla atuação como multiplicadores, levando o conhecimento adquirido sobre o tema para outros produtores de suas comunidades. Se cada participante levar as informações para 10 pessoas, serão mais de 1.500 capacitados", destacou.

O público-alvo do seminário foi formado por piscicultores e agricultores que atuam ou têm interesse no cultivo de peixes e camarão. "Vim do município de Presidente Dutra, sou agricultor familiar e me interessei porque sou muito favorável a essas ações que nos ajudem a conviver com a seca. Então um curso como esse, que nos apresenta alternativas, é louvável. Tenho um poço e me interessei para começar devagarinho a trabalhar com peixes em cativeiro", contou Helenito Silva, um dos participantes.

A abertura do evento foi realizada pelo superintendente regional da Codevasf em Bom Jesus da Lapa, Harley Nascimento, que falou sobre as ações da empresa ligadas à aquicultura em todo o Médio São Francisco baiano. "Parafraseando um ditado popular, a Codevasf entende que, além de dar o peixe, é importante ensinar a pescar. A piscicultura vem caminhando a passos largos na região de Bom Jesus da Lapa, com a participação direta da Codevasf. E, aqui na região de Irecê, eu sei que temos uma equipe ainda maior voltada para essa área. Então, acredito que a velocidade de disseminação passe a ser ainda maior do que em Bom Jesus da Lapa", apontou.

Seminário de Aquicultura do Território de IrecêO evento gratuito ocorreu no auditório do campus de Irecê do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA). Os participantes eram dos municípios de Irecê, América Dourada, Barro Alto, Barra do Mendes, Canarana, Gentio do Ouro, Ibititá, Itaguaçu da Bahia, João Dourado, Jussara, Lapão, Presidente Dutra, São Gabriel, Uibaí e Xique-Xique.

Palestras

A primeira palestra do dia foi realizada pelo analista da Codevasf Sérgio Farias, da Unidade de Meio Ambiente de Bom Jesus da Lapa, que abordou a construção de tanques escavados. "Os tanques escavados parecem ser bem simples de fazer: somente escavar e fazer um tanque natural no solo, como se fosse uma piscina. Mas não é tão simples assim. Existem técnicas para fazer esses tanques da forma mais econômica e mais eficiente possível. Trazendo maior produtividade com um custo mais baixo, com todos os padrões técnicos desenvolvidos pela Codevasf e outros órgãos", explicou.

Logo em seguida, foi a vez de Rodrigo Bernardes, do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura da Codevasf de Xique-Xique (BA), apresentar o manejo alimentar na piscicultura. Já a criação com bioflocos foi o tema da palestra realizada por Maurício Gros, chefe do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura da Codevasf de Gorutuba, em Minas Gerais. O professor César Antunes Nunes, da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), encerrou as apresentações do período da manhã, expondo o uso de substrato artificial na piscicultura e carcinicultura do semiárido.

À tarde, a primeira apresentação, sobre licenciamento ambiental para aquicultura, foi ministrada por Morgania Machado, analista da Codevasf no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Xique-Xique.

Em seguida, Walkyria Feitosa, analista da Codevasf no Escritório de Apoio Técnico de Barreiras (BA), tratou sobre sanidade na piscicultura de espécies nativas. "Mostramos algumas das principais enfermidades que acometem os peixes de água doce. Indicamos também técnicas de manejo adequadas, além de uma série de medidas para prevenção e controle. A informação é muito importante, pois tais enfermidades podem causar uma elevada taxa de mortalidade dos peixes, ou ainda comprometer a comercialização deles", disse.

Ascom e Promoção Institucional da Codevasf

Compartilhar no Google Plus

Postado por George Silva

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.