Valmir critica ‘entreguismo’ do governo Bolsonaro e destaca notícias sobre milicianos


“Aos poucos voltamos ao Brasil colônia com esse governo ‘entreguista’ de Bolsonaro. A entrega da base militar em Alcântara [estado do Maranhão] para os Estados Unidos e o fim da exigência de vistos para norte-americanos, canadenses, japoneses e australianos sem contrapartida ou reciprocidade são alguns exemplos de que o Brasil se ajoelha diante do capital internacional. Enquanto isso, a mídia de diversos países liga a família do presidente aos milicianos presos pelo assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes”. A fala é do deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), que nesta terça-feira (19) voltou a elevar o tom das críticas contra o atual governo federal. Assunção também salienta que desde o início da década de 80, cerca de 150 comunidades quilombolas da cidade litorânea de Alcântara são afetadas pela instalação do Centro de Lançamento (CLA).

O parlamentar baiano diz que o local será utilizado por militares norte-americanos para lançamento de foguetes. Sua preocupação é com a integridade cultural, moral e física dos quilombolas. “Isso envolve a soberania nacional. Mas vamos trabalhar para que o tratado firmado por Bolsonaro com o presidente dos Estados Unidos Donald Trump não seja aprovado pelo Congresso Nacional. Temos receio de que a segurança das pessoas seja comprometida. 312 famílias já foram remanejadas de seus territórios tradicionais, temos de cobrar que as comunidades sejam mantidas em seus locais de origem. Elas têm direitos ao território. Tem que ter, no mínimo, a consulta de propostas que mudem ou alterem o cotidiano delas. Temos que estar atentos, pois sabemos da aversão de Bolsonaro aos quilombolas, isso foi visto durante o período pré-eleitoral”, descreve Valmir.

Ele ainda aponta que o ‘entreguismo’ não deve parar por aí, a venda de aeroportos, de empresas estatais e de recursos naturais do Brasil ainda devem entrar em pauta. Assunção ainda citou as inúmeras matérias em veículos de comunicação que ligam a família do presidente aos milicianos presos pelos assassinatos da vereadora carioca do PSol e do motorista Anderson. “A CNN do Chile publicou a seguinte manchete: ‘Todas as pistas que levam a Bolsonaro’ - uma referência a prisão dos milicianos. E se fosse só essa manchete no Chile, mas tem também as manchetes na França, Portugal e Estados Unidos. Todas dizendo que a prisão dos milicianos está muito próxima de Bolsonaro", completa.

Ascom do deputado Valmir Assunção
Vitor Fernandes (DRT-2430)
71 988789657


Compartilhar no Google Plus

Postado por George Silva

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.