Viveiro comunitário estimula a produção agroecológica no interior de Sobradinho

As famílias do Assentamento Terra Nossa no interior de Sobradinho, vivem basicamente da produção de frutas, verduras e criação de pequenos animais. Essa produção que alimenta as famílias, e que também está sendo comercializada, vem ganhando mais estímulo depois da construção de um viveiro de mudas que serve a toda comunidade.
No assentamento, moram 22 famílias que cuidam do viveiro  onde são cultivadas vários tipos de verduras e hortaliças de forma agroecológica, ou seja, sem uso de qualquer insumo ou defensivo químico.
Toda a estrutura do viveiro, incluindo algumas equipamentos  e o novo sistema de irrigação, feito feito por gotejamento, foi financiado pelo Projeto Pró-Semiárido executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR),órgão da Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado da Bahia (SDR).
Dona Jucicrene Azevedo é uma das assentadas que todos os dias vai até o viveiro, seja para irrigar seu canteiro, observar as plantas ou para colher alguma verdura. Ela se mostra animada com a variedade de cultivos onde é possível encontrar muito coentro, cebolinhas, alface, couve, pimenta, tomate cereja, além de plantas medicinais como mastruz, hortelã, arruda, dentre outras.
No viveiro, há também mudas de manga, acerola e maracujá que, aos poucos, vão sendo plantadas  nas roças individuais ou coletivas que as famílias têm em áreas próximas do viveiro e irrigadas com a água do Canal da Serra Bateira.
“Antes a gente não tinha incentivo de nada pra trabalhar na roça, mas agora estamos recebendo essa ajuda que nos traz muita expectativa e esperança”, disse dona Jucicrene que por sinal tem assumido a missão de animar às famílias para a diversificação dos cultivos e para a comercialização que também está sendo estimulada depois que esses agricultores  passaram a levar sua produção para uma feira agroecológica que acontece todos os sábados em Sobradinho. Esta feira que vem despertando o interesse dos consumidores locais que optam por alimentos orgânicos, conta também com a produção das famílias dos assentamentos Fonte de Vida e Vale da Conquista também em Sobradinho.
Para Dona Maria do Socorro,  a experiência no viveiro comunitário tem ajudado a melhorar sua renda e ainda lhe serve de aprendizagem. “Além da melhoria da renda com a venda das hortaliças aprendi também a melhorar a terra”, disse a assentada ao se referir aos cursos de fabricação de composto e defensivos orgânicos que ela participou durante as formações oferecidas pelo Pró-Semiárido e que ela  utiliza em sua produção.
O jovem Marcos Vinícius, Agente Comunitário Rural (ACR), que mobiliza as famílias para as formações e outras atividades do projeto, reconhece que há desafios nesse trabalho, mas com a ajuda da associação local e o estímulo das pessoas que acreditam no projeto,  as famílias estão vencendo as dificuldades,  e os  os resultados, a exemplo do viveiro e da feira agroecológica, estão acontecendo.  

Raimundo Fábio
Jornalista - DRT/BA:4441
Compartilhar no Google Plus

Postado por George Silva

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.