Festival de Música Regional em Nova Redenção premia artistas e reforça valorização da arte na Chapada Diamantina


Um instrumento importante para reforçar e valorizar a arte e a cultura na região da Chapada Diamantina. Esse foi o maior propósito da edição 2019 do Festival de Música Regional que movimentou o município de Nova Redenção na última sexta (26) e no sábado (27). Os ganhadores dividiram prêmios de R$16 mil e conseguiram mostrar um pouco das suas produções com influência no cotidiano e da vida das pessoas do interior brasileiro. O vencedor foi o músico Paulo Gabirú, de Bom Jesus da Lapa, com a canção 'Ponteio Agudo'. Ele recebeu R$7 mil e troféu.

Ao Jornal da Chapada, Gabirú falou um pouco da sensação de vencer mais um festival. “É um emaranhado de sentimentos. A questão de um festival ser realizado em uma cidade pequena e que tem suas carências e seus problemas, é uma demonstração de tenacidade, persistência e talvez uma das maiores virtudes do ser humano que é a esperança. E que possamos um dia olhar para o céu e agradecer a Deus por uma Pátria redimida de seus pecados, que são muitos”, frisa.

O segundo lugar ficou com Leilane Coutinho, de Vitória da Conquista, com a música 'Dose Certa'. Ele recebeu R$3 mil e troféu. Em terceiro lugar ficou Zé Beto Corrêa, de Belo Horizonte (MG), com a canção 'O que era da gente'. Foi premiado em R$2 mil mais troféu. O quarto lugar foi de Diorgem Júnior, de Governador Valadares (MG), com ‘Saudade Matadeira’. Ele e Cícero Gonçalves, de São Paulo, que ficou em quinto lugar, receberam medalhas. Gonçalves interpretou a ‘Francisco’.

A artista revelação foi do município chapadeiro de Nova Redenção. Fabrízia Macêdo, com a canção ‘Viola Velha’, recebeu troféu e o carinho do público. “Já participei de outros festivais, e aí fiquei um tempo fora e voltei para participar desse e foi incrível mesmo. Não esperava ganhar este prêmio. A música foi de última hora, a decisão de participar foi de última hora. Eu vim aqui na despretensão, só mesmo para participar. Vou dedicar meu prêmio a meu pai, que me incentivou muito e é cantor e compositor também e para a minha mãe, que me apoia muito”, diz a artista ao Jornal da Chapada.

A prefeita Guilma Soares (PT) falou da importância da valorização e incentivo à cultura popular e do seu compromisso em manter cada vez mais forte o festival, que tem alcance nacional. “Melhoramos cada vez mais. Tanto estrutura, como na logística e levando sempre músicas e artistas de qualidade. Esse ano trouxemos Pereira da Viola, Marcelo Fonseca e Dani Lasalvia. Todos cantadores de primeira”, salienta a gestora.

A segunda noite, no sábado (27), contou os shows de Dani Lasalvia e o violonista Marcelo Fonseca. Ambos movimentaram o último dia de evento e colocaram o público para dançar. O idealizador e um dos organizadores do festival, o músico e ex-prefeito Ivan Soares disse que existe uma lacuna na sociedade que é preciso ser preenchida. Ele se refere à arte e cultura, que são preteridas e que atualmente são alvos de retrógradas decisões do governo federal.

“Não só precisamos ter mais investimentos em arte, cultura, como também em esportes e educação em geral. E todas as decisões são tomadas de forma a diminuir os recursos para artistas”, salienta o ex-gestor. O festival regional faz parte da Semana de Arte e Cultura de Nova Redenção resgata a música popular brasileira, dando oportunidades para novos talentos.

Confira a premiação completa do 7º Festival de Música Regional da Chapada Diamantina:

1° lugar: Paulo Gabirú, de Bom Jesus da Lapa - BA, com a canção 'Ponteio Agudo',  (R$7 mil + troféu).

2° lugar: Leilane Coutinho, de Vitória da Conquista - BA, com a música 'Dose Certa', (R$3 mil + troféu);

3° lugar: Zé Beto Corrêa, de Belo Horizonte - MG, com a música 'O que era da gente', (R$2 mil + troféu);

4° lugar: Diorgem Júnior, de Governador Valadares - MG,  com a música Saudade Matadeira (medalha);

5° lugar: Cícero Gonçalves, de São Paulo, com a música Francisco, (medalha);

Melhor trabalho de Cultura Popular: Zemiguel Rodrigues, de Goiânia - GO, com a música Pedaço de Sonho (medalha);

Revelação: Fabrizia Macedo, de Nova Redenção, com a canção Viola Velha (troféu);

Melhor intérprete: Diorgem Júnior, de Governador Valadares - MG, com a música Saudade Matadeira, (R$2 mil + troféu);

Melhor letra: Reginaldo Bello, de Ibotirama, com a música Martelo da Perenidade (R$2 mil + troféu);


Deninha Fernandes
Editora Chefe do Jornal da Chapada
75 - 991992128
71 - 992379197

Compartilhar no Google Plus

Postado por George Silva

Entre em contato conosco através do e-mail: sobradinhonoticias@hotmail.com para envio de notícias, sugestões e outros assuntos.