Na 1ª Sessão da Câmara de Sobradinho já teve falta de vereador e a suposta falta de vagas para os vereadores pela eólica de Sobradinho foi a pauta mais debatida


Na noite da última quinta-feira (1), quando foi realizada a primeira sessão ordinária do segundo ano legislativo de Sobradinho, com a falta de um único vereador, Marcelo Jacaré (PSL), este da base do prefeito da cidade, e que conforme foi anunciado pelo presidente da câmara, Jarques Canturil, o vereador faltoso era o único escrito para o grande expediente, onde usaria por direito a bancada de pronunciamento por vinte minutos, mas o mesmo não se encontrava no plenário até aquele momento, ficando assim até o fim da sessão. 

E  dentre as poucas pautas sem maiores discussão, como o projeto do executivo aprovado por unanimidade para a concessão do Titulo de Utilidade Pública para a Casa de Amparo a Crianças e Adolescentes de Sobradinho - ElShaday (antigo centro de recuperação feminina), localizada na Quadra S-15, rua 12, administrada pela abnegada Senhora Eulalia, esta que não se encontrava no plenário, a pauta mais comentada por alguns vereadores, em questão de ordem, foi a que tratou acerca da empresa eólica, supostamente instalada no município, por não estar utilizando mão-de-obra da cidade, fazendo com que o eleitorado dos vereadores estejam lhes cobrando vagas de empregos na citada empresa, por supostamente também, eles terem garantidas cotas dessas vagas às suas disposições.


Texto e fotos: George Silva


OUTRAS IMAGENS/FOTOS










Entre em contato conosco também via WhatsApp!