Estudantes têm aula de campo sobre Agricultura Familiar e aprendem sobre a importância de produtos orgânicos


A Secretaria da Educação do Estado está promovendo aulas de campo com estudantes da rede estadual de ensino para que conheçam propriedades da Agricultura Familiar, compreendam o cultivo de produtos orgânicos e, principalmente, como estes produtos são utilizados na alimentação escolar. Os estudantes do Colégio Estadual Pinto de Aguiar, no bairro de Mussurunga, em Salvador, tiveram a oportunidade de conhecer a produção de alimentos orgânicos da Agricultura Familiar na Fazenda Rancho Alegre, na localidade de Arembepe, em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Promovida pela equipe de Nutrição da Secretaria da Educação do Estado (SEC), a ação pedagógica intitulada “A sustentabilidade na alimentação escolar”, integra a 3ª Jornada de Educação Alimentar e Nutricional (EAN) 2019, uma iniciativa do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Durante a visita, cerca os de 30 estudantes do 7º ano do Ensino Fundamental II conheceram como é feito o trabalho dos agricultores familiares, desde o preparo da terra até a colheita e a entrega dos produtos nas escolas da rede estadual.

A coordenadora do Programa de Alimentação Escolar, Amanda Lima, explica que a atividade faz parte da Educação Nutricional que a SEC está implantando nas escolas da rede estadual. “O nosso objetivo é mostrar para esses jovens a importância da Agricultura Familiar e de todo o cuidado que esses pequenos agricultores têm com os alimentos que são servidos na alimentação escolar. Conversamos sobre os alimentos orgânicos e com agrotóxicos, mostramos a lida dos produtores, o caminho que é feito até as escolas e visitamos a plantação. Eles ficaram encantados, pois muitos não conheciam como era feito esse manejo com terra”, detalha.

Além de conhecer a rotina de produção das frutas, legumes e hortaliças que são cultivados na associação, os estudantes tiraram dúvidas e experimentaram frutas colhidas no pé. A estudante Ana Vitória Gonçalves, 12, falou sobre o seu aproveitamento da visita. “Foi um passeio muito legal e divertido. Tomei água de coco, conheci pés de abacaxi, maracujá e macaxeira. Aprendi como é feito o plantio das hortaliças e da importância da alimentação orgânica, com produtos sem agrotóxico, que é um veneno para nossa saúde”, destaca.

A colega Anna Gabrielli Amorim, 12, contou que ficou impressionada com o tamanho da fazenda e que se arriscou a plantar um pé de milho. “Preparamos a terra e plantamos as sementes do milho. Fiquei sabendo que os animais também podem ser prejudiciais à nossa saúde, pois se alimentam de produtos envenenados com agrotóxicos e recebem hormônios. É bom saber que a escola está cuidando da nossa saúde oferecendo uma alimentação de qualidade”, comemorou.

No encontro com os estudantes, a presidente da Cooperativa Central da Agricultura Familiar, Reforma Agrária, de Trabalho e de Economia Solidaria Urbana e Rural da Bahia (COOPERCENTRAL), Débora Rodrigues, explicou como é feita a entrega dos alimentos nas escolas estaduais de Salvador e Região Metropolitana. “Junto com os produtores da Agricultura Familiar da associação, garantimos a entrega de produtos saudáveis e fresquinhos a cerca de 30 escolas. Pelo menos uma vez por semana essas escolas recebem nossos produtos, entre hortaliças, frutas e legumes livre de qualquer química”.


Fotos: Divulgação
Assessoria de Comunicação
Secretaria da Educação do Estado da Bahia
Entre em contato conosco também via WhatsApp!