Falta de salário fazem médicos do Hospital Regional de Juazeiro paralisar atividades por tempo indeterminado

Médicos do Hospital Regional de Juazeiro (HRJ) deflagaram nesta quarta-feira (18), mais uma paralisação por tempo indeterminado. De acordo com o delegado regional do Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed), Dr. José Carlos Tanuri, a categoria reivindica o pagamento dos salários do mês de agosto.
A paralisação foi determinada em reunião realizada no 12 de setembro. Como não houve a regularização salarial, a categoria decidiu parar as atividades mais uma vez. Cerca de 50 médicos estão em greve.
Além do atraso de pagamento, a categoria reivindica melhores condições de trabalho. “O presente esforço dos médicos almeja, antes de tudo, alcançar condições dignas de trabalho, tanto do ponto de vista técnico quanto no aspecto ético, e, consequentemente, de assistência à nossa comunidade”, diz o documento do Sindimed-Bahia.
Com a greve, apenas os serviços de urgência e emergência, para casos graves, estão funcionando normalmente. O ambulatório e as consultas e procedimentos eletivos estão suspensos. Enquanto durar a paralisação, não serão recebidas demandas da Central de Regulação.
Atualmente o HRJ é administrado pela Associação de Proteção à Maternidade e à Infância Castro Alves (APMICA). A unidade hospitalar atende cerca de 55 municípios da região norte e do sertão pernambucano, que integram a Rede PEBA.
A Secretária de Saúde da Bahia não se manifestou sobre a greve dos médicos do HRJ.
Histórico de greves
Esta não é a primeira paralisação dos médicos do HRJ neste ano. Em abril, eles também suspenderam os atendimentos. A paralisação decorreu por conta das precárias condições trabalho no hospital e da falta de pagamento dos salários, segundo o Sindimed.
Em 4 de julho, o médicos da unidade deflagaram greve reivindicando o pagamento do salário do mês de maio. Um dia depois, o pagamento referente ao mês de maio foi efetuado, mas a categoria manteve estado de greve, tendo em vista que os salários de junho estavam pendentes. Uma nova greve, prevista iniciar no dia 19 de julho, foi suspensa, após a regularização.

Fonte: site PretoNoBranco
Entre em contato conosco também via WhatsApp!