Direção da Ages recebe homenagem de Suíca durante sessão especial na Câmara de Salvador

Os 15 anos de fundação da Associação de Grêmio e Estudantes de Salvador (Ages) foram celebrados com uma sessão especial na Câmara de Vereadores, na última quinta-feira (19). De autoria do edil Luiz Carlos Suíca (PT), a solenidade com os estudantes aconteceu no plenário Cosme de Farias e reuniu lideranças políticas, estudantis e comunitárias, além de membros de movimentos sociais e sindicais. Suíca destaca a importância, as realizações, as lutas e o papel revolucionário que os membros da direção da Ages têm realizado. “A educação é um processo de revolução. Sempre digo que quem atua dentro do processo educacional é um revolucionário. É a educação que forma cidadãos com senso crítico e, aqui na capital, a Ages é uma associação politizada e que tem lado, o lado do povo pobre e periférico desta cidade”, ressalta o vereador.

A mesa de trabalhos da sessão especial foi composta pelo fundador da Ages e secretário de Comunicação do PT Salvador, Gilcimar Brito de Souza, pela presidente da associação, Ana Vitória Gomes da Paixão, da vice-presidente nacional da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Débora Cristina Nepomuceno de Jesus, e da coordenadora-geral do SindilimpBA, Ana Angélica Rabello. De acordo com Gilcimar Brito a entidade foi fundada em 17 de setembro de 2004, com intuito de organizar o movimento estudantil e dar uma outra característica que ganhou muita formatação nos últimos anos. “A Ages protagonizou diversas lutas aqui na cidade como a questão das eleições diretas para diretores e vices, a conquista do Campus Uneb no Subúrbio, fora isso, a luta do passe livre e discussão de mobilidade urbana e o fortalecimento das pautas setoriais do movimento negro, mulheres e LGBTQI+”.

Gilcimar cita o sétimo Congresso da Ages, realizado em Pernambués, e a organização histórica da entidade voltada para a juventude, busca dos direitos e educação pública de qualidade. A atual presidente da Ages, Ana Vitória, salienta que a Câmara foi um cenário de luta e que pela primeira vez os estudantes não estão nos bastidores, mas sim exercendo sua representação. “Precisamos puxar esses estudantes das ruas e colocar nas escolas, a nossa juventude precisa ocupar cargos de lideranças e para mim, que sou uma mulher negra, é maravilhoso estar nesse poder. A gente luta por uma educação boa e de qualidade mesmo ela sendo pública porque é de direito e está na Constituição. Se a Constituição nos garante temos de reivindicar”.

Ana Vitória lembra que a Ages nasceu de um movimento por passagem de ônibus. “Esse assunto sempre será prioridade. Salvador é uma cidade que pode garantir gratuidade na passagem estudantil e é por isso a nossa luta”. Já a vice-presidente nacional da Ubes e ex-diretora do Combate ao Racismo da Ages, Débora Nepomuceno, é importante essa visibilidade e reconhecimento que tiveram com a sessão especial. “Porque aqui na diretoria da Ages e em todo movimento estudantil nós somos o futuro do nosso país, nós vemos o poder e a força da juventude. Então, é importante que a juventude se sinta abraçada pelos seus representantes e ficamos muito felizes com essa oportunidade”, finaliza.


Ascom do Vereador Luiz Carlos Suíca
Vitor Fernandes (DRT-2430)
Entre em contato conosco também via WhatsApp!