Mais um certificado do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) é entregue em Casa nova


O Serviço de Inspeção Municipal (SIM), implantado pelo Consórcio Sustentável do Território do São Francisco (Constesf), está avançando em Casa Nova. No último sábado (15), a Casa de Mel da Associação de Produtores da Comunidade de Ladeira Grande foi o segundo empreendimento certificado pelo Constesf e Prefeitura de Casa Nova, atestando que a empresa e produto se adequaram às exigências sanitárias vigentes em legislação.
Para o senhor Antônio da Costa, Presidente da Associação de Produtores da Ladeira Grande, esse é um passo importante para alavancar as vendas do mel.  “Esse selo do SIM é muito importante, pois vai agregar valor e a gente vai ter mais condições de vender. A gente agora pode atingir mais espaços para vender. Antes a gente vendia para atravessadores e agora com esse selo vai ser muito mais fácil de comercializar" comemorou.  
O ato contou com a participação do Presidente do Constesf, o Prefeito de Canudos Genário Rabelo, o Prefeito de Casa Nova, Wilker Torres, secretários municipais, vereadores, lideranças regionais e associações de produtores.
Genário Rabelo, Presidente do Constesf e Prefeito de Canudos, parabenizou a prefeitura de Casa Nova pelo trabalho voltado a agricultura familiar. "Nosso país não se desenvolve sem dar apoio à agricultura familiar, temos que fomentar o crescimento dos pequenos produtores. Casa Nova está de parabéns, pois em um período tão curto já está entregando o segundo certificado e em breve entregará mais três, dando oportunidade para que os pequenos possam crescer, tendo uma vida mais justa".
"Parabenizo toda equipe que está envolvida nesse projeto, pois a importância é enorme e eu tenho certeza que vai abrir muitos leques de crescimento. Temos que continuar trabalhando neste sentido de viabilizar a exportação de nossos produtos", destacou o Prefeito de Casa Nova, Wilker Torres.
O SIM tem o objetivo de proteger a saúde da população, inspecionando os produtos de origem animal e vegetal transformados e comercializados no município. Através do selo, os produtores se tornam aptos a venderem para prefeituras, escolas, hospitais e várias instituições públicas.

Texto: Jacqueline Santos/Ascom Constesf

Entre em contato conosco também via WhatsApp!