Suíca defende a liberdade de imprensa e diz que “Bolsonaro diz uma coisa e faz outra”


A mudança brusca da direção-geral da Polícia Federal (PF), a briga com o ex-ministro Sérgio Moro, os ataques à imprensa e às instituições democráticas do país deixaram o vereador de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), ainda mais indignado com o governo de Bolsonaro. De acordo com o petista, vice-líder da oposição na Câmara de Salvador, a situação do país é de “caos generalizado”. Nesta terça-feira (5), ele criticou que o presidente “diz uma coisa e faz outra”.

“Uma ‘fábrica de fake news’ comanda esse governo federal. Bolsonaro diz que não interfere na PF, mas Moro acusa ele de mudar a direção da polícia para intervir politicamente. Todos sabem que isso é para encobrir os rastros de corrupção de seus filhos e dele mesmo. Tanto que o superintendente da PF no Rio de Janeiro, onde investigação contra o senador Flávio Bolsonaro é conduzida, foi exonerado assim que o novo diretor-geral Rolando Alexandre de Souza assumiu na última segunda”, descreve Suíca.

Sobre os ataques à imprensa, o vereador soteropolitano aponta que Bolsonaro nunca quis liberdade em nenhuma mídia. “Tanto que publica mentiras em suas contas no Twitter, único local onde consegue falar as besteiras e ficar por isso mesmo. Tiraram algumas publicações dele do ar, mas deveria era banir ele das redes. Só atrapalha esse momento difícil que vivemos com a crise sanitária. Imprensa é livre e faz parte da democracia, sem ela a democracia é também atacada”, pontua.


Ascom do Vereador Luiz Carlos Suíca
Entre em contato conosco também via WhatsApp!